FERIDAS DE ÚLCERA E A MÁ CICATRIZAÇÃO

FERIDAS DE ÚLCERA E A MÁ CICATRIZAÇÃO

Ferida que não cicatriza é um alerta de que algo não vai bem no organismo. Quando a pele é lesionada, o corpo reage rapidamente para que a pele cicatrize e a ferida não sirva como entrada de bactérias que podem causar algum tipo de infecção. Afinal, até mesmo aquelas bactérias que vivem normalmente na superfície da pele podem infeccionar, se caírem na corrente sanguínea.

O que fazer, então, quando após um determinado período, a ferida ainda não cicatrizou? Como tratar?

PRIMEIRO PASSO: IDENTIFICAR A CAUSA

Antes de saber como tratar uma ferida que não cicatriza, é importante compreender o que está impedido a pele de se recuperar normalmente. Pode ser o caso de algum objeto estranho, como um fragmento de vidro ou detrito, por exemplo, estar dentro do ferimento, impedindo que a pele conclua seu processo de cicatrização. Nesse caso, a remoção desse objeto pelo médico permite o ferimento cicatrizar rapidamente.

É comum também que alguma doença esteja prejudicando a cicatrização. Diabetes, problemas circulatórios e hipertensão costumam ser causas bastante comuns de feridas que não cicatrizam. Estas doenças, ao desequilibrar a circulação do sangue, impedem que os tecidos recebam os nutrientes de que precisam e é por esta razão que a ferida demora a cicatrizar.

Pacientes que ficam um longo tempo sentados (como no caso dos cadeirantes, por exemplo) ou acamados são outros que, comumente, apresentam escaras difíceis de cicatrizar. Aqui, o problema também é circulatório, já que a pressão do corpo sobre as partes que ficam em contato com a cadeia ou a cama reduz a circulação, facilitando o aparecimento de lesões que podem evoluir para feridas mais graves e de difícil tratamento.

Deixe uma resposta