fbpx

Como tratar ferida em carne viva

Mão com ferida em carne viva enfaixada

A ferida em carne viva pode surgir ser como uma experiência aguda, decorrente de batidas ou perfurações, ou vir de uma lesão crônica para aqueles que enfrentam feridas que não cicatrizam por um longo período

Independentemente da origem, tratar uma ferida em carne viva requer uma série de cuidados específicos para evitar complicações e promover a cicatrização o mais rápido possível. 

O que é uma ferida em carne viva?

Uma ferida em carne viva é caracterizada por uma área de tecido exposto, onde as camadas superficiais da pele foram danificadas ou removidas, deixando a derme ou tecido subcutâneo vulnerável e visível. 

Elas podem ocorrer devido a diversas situações, tais como batidas, arranhões profundos, perfurações ou mesmo feridas crônicas resultantes de condições médicas subjacentes, como feridas por pressão ou feridas diabéticas.

Como limpar uma ferida em carne viva

A limpeza correta é um aspecto crucial ao cuidar de uma ferida em carne viva.

Afinal, caso o ferimento sofra com a entrada de bactérias, pode ocasionar uma infecção e, assim, tornar impossível a cicatrização natural pelo organismo.

Por isso, se atente às 8 orientações a seguir:

1) Lave bem as mãos

As mãos são um dos maiores depósitos de bactérias do nosso corpo. 

Isso exige um cuidado especial com a sua limpeza antes de manusear qualquer material que será utilizado no processo de limpeza da ferida, lavando bem as mãos com água e sabão.

2) Reúna os materiais necessários

Após a limpeza, certifique-se de ter todos os materiais necessários à mão, como soro fisiológico, luvas e gazes. 

3) Coloque luvas 

Além de levar bem as mãos, este é um cuidado adicional para evitar a contaminação da ferida.

Por isso, se possível, coloque luvas estéreis antes de realizar qualquer procedimento.

4) Lave a ferida com soro fisiológico

Use uma seringa estéril para irrigar a ferida com soro fisiológico. Isso ajuda a remover sujidades e resíduos, além de manter a ferida hidratada. 

Utilize um fluxo suave de solução para evitar danos ao tecido. Em algumas situações, caso a ferida apresente sinais de infecção, será necessário realizar pressões maiores que podem ser executadas usando seringa e agulhas específicas. Nesse caso o recomendável é ter o apoio de um profissional experiente. 

Caso não tenha soro fisiológico, use água corrente morna por alguns minutos em cima da ferida. Vários estudos científicos já demonstraram que não existe prejuízo da utilização de água em feridas crônicas. 

Você pode também aplicar um sabão neutro suave na área ao redor da ferida (não diretamente na ferida) para auxiliar na remoção de resíduos.

5) Seque com gaze estéril

Com cuidado, seque delicadamente a área ao redor da ferida com gazes estéreis, realizando movimentos suaves para não causar atrito.

6) Não esfregue ou friccione

Evite esfregar ou friccionar a ferida, pois isso pode danificar o tecido delicado e prejudicar a cicatrização.

7) Não utilize produtos irritantes e pomadas antibióticas

Evite o uso de produtos irritantes, como álcool ou peróxido de hidrogênio (a famosa água oxigenada), que podem prejudicar a pele e retardar a cicatrização.

Além disso, ao contrário do que muitos pensam, as pomadas antibióticas também não são indicadas para o tratamento de feridas, pois podem levar a formação de resistência bacteriana. 

O que indicamos é passar um creme barreira ao redor da ferida, criando assim um obstáculo adicional às bactérias e evitando infecções. Esses cremes são chamados cremes barreiras protetoras. A aplicação desses cremes irá impedir a corrosão da pele pelo líquido que sai da ferida. 

8) Acompanhe a evolução

Após a limpeza, observe cuidadosamente a ferida em busca de sinais de infecção, como vermelhidão excessiva, inchaço, secreção ou odor desagradável.

Caso a ferida permaneça mais de duas semanas sem evolução, é sinal de que pode haver algum problema adicional que impossibilita a cicatrização, como uma doença associada ou infecção mais profunda.

Em ambos os casos, será necessária a atuação de um profissional da saúde especializado (como médico e enfermeiro estomaterapeuta) para tornar possível a cicatrização.

Após a limpeza, como tratar a ferida em carne viva?

Feita a limpeza conforme indicado anteriormente, existem outros fatores importantes no tratamento de uma ferida em carne viva para que a cicatrização evolua.

É importante compreender, no entanto, que cada tipo de ferida pode exigir uma abordagem específica, dependendo do histórico médico do paciente e das condições da lesão.

Abaixo, estão os critérios básicos para o tratamento após a limpeza da ferida.

1) Escolha do curativo e cobertura adequados

Existem diversos curativos para feridas abertas que podem ser utilizados em casos de feridas em carne viva.

De um modo geral, esse curativo deve ser não aderente, como a gaze. Ou seja, não pode “grudar” na ferida, pois isso irá causar dor e dificultar a cicatrização.

Em seguida, é preciso utilizar uma cobertura adequada, como uma faixa, para proteger a ferida das bactérias.

2) Hidratação adequada

Manter-se bem hidratado promove a elasticidade da pele e auxilia na cicatrização. Beba bastante água e evite bebidas que possam desidratar, como álcool e cafeína.

Além disso, é indicado aplicar cremes hidratantes ao redor da pele da ferida, para auxiliar na regeneração dos tecidos.

Porém, conforme dito anteriormente, jamais se deve usar cremes e pomadas diretamente na ferida, sem indicação médica.

3) Alimentação balanceada 

Uma alimentação balanceada e rica em nutrientes é essencial para uma recuperação eficaz. 

Nutrientes como proteínas, vitaminas A e C, zinco e ferro desempenham um papel vital na regeneração dos tecidos.

Atualmente existem diversos suplementos nutricionais no mercado focados em cicatrização, com nutrientes que auxiliam na desinflamação da lesão e regeneração da pele.

Dúvidas comuns que podem surgir ao tratar uma ferida em carne viva

Com que frequência devo limpar a ferida?

A frequência da limpeza varia com base na recomendação do profissional de saúde e no estado da ferida. Em geral, a limpeza é realizada uma ou duas vezes ao dia.

Posso usar sabão para limpar a ferida?

É recomendável utilizar apenas soro fisiológico ou água corrente morna para limpar a ferida. O uso de sabão ou outros produtos podem causar irritação. Somente utilize sabão neutro na pele ao redor da ferida, para limpar eventuais resíduos na pele.

E se a ferida sangrar durante a limpeza?

Se a ferida sangrar durante a limpeza, aplique pressão suave com uma gaze estéril por alguns minutos até que o sangramento pare. Caso o sangramento persista, busque ajuda médica imediatamente.

Devo deixar a ferida secar ao ar livre?

Não se deve, de forma alguma, deixar a ferida secar ao ar livre, pois isso pode aumentar o risco de infecção. Após a limpeza, cubra a ferida com um curativo estéril recomendado pelo profissional de saúde.

A ferida em carne viva pode causar infecção?

Sim, há um risco de infecção em feridas em carne viva, especialmente se não forem tratadas adequadamente. Manter a ferida limpa, protegida e seguir as orientações do profissional de saúde pode ajudar a reduzir o risco de infecção.

Como aliviar a dor em uma ferida em carne viva?

A dor pode ser minimizada mantendo a ferida limpa e protegida. Se recomendado pelo profissional de saúde, analgésicos orais ou tópicos podem ser utilizados. É importante não aplicar nenhum medicamento sem orientação médica.

Posso nadar ou tomar banho com uma ferida em carne viva?

Em geral, é recomendável evitar a imersão da ferida em água, especialmente em piscinas ou corpos d’água naturais, pois isso pode aumentar o risco de infecção. 

E se a ferida em carne viva não cicatrizar?

Algumas feridas podem demorar mais para cicatrizar devido a vários fatores, como agravamento da condição subjacente, infecção ou outros problemas de saúde. Se a ferida não evoluir por mais de duas semanas, entre em contato com um profissional da saúde especializado.

A ferida em carne viva pode virar uma úlcera?

Feridas em carne viva não tratadas ou mal tratadas podem evoluir para úlceras ou infecções mais graves. É crucial adotar medidas adequadas de cuidado e procurar atendimento médico para evitar complicações.

Quando devo procurar um médico para tratar uma ferida em carne viva?

Diversas situações indicam a necessidade de ajuda profissional especializada, como:

  • Ferida causada por perfurações ou batidas em objetos que podem estar contaminados por bactérias;
  • Sinais de infecção, como pus, inchaço, vermelhidão excessiva, febre, vômitos, diarreia etc.;
  • Feridas que não evoluem por mais de duas semanas;
  • Feridas em pacientes acamados;
  • Feridas em idosos ou pacientes com histórico médico de doenças que causam má circulação sanguínea.

Em clínicas especializadas como a Doutor Feridas, é possível obter auxílio de profissionais focados em cicatrização, como médicos, enfermeiros estomaterapeutas, fisioterapeutas, podólogos e outros.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − onze =

plugins premium WordPress
doutor-feridas-marca

Agende agora uma Consulta com um Especialista em Feridas

Temos especialistas em todo Brasil para atendimento em nossas clínicas ou em domicílio

doutor-feridas-marca

Agende agora uma consulta com um Especialista em Feridas​!

Temos especialistas em todo Brasil para
atendimento em nossas clínicas ou em
domicílio.

Aceitamos PIX, cartão ou boleto. Pagamento facilitado.