fbpx

Bota de Unna: para que serve e como usar

Enfermeiro aplicando a bota de unna em um paciente a beira leito

A Bota de Unna é uma técnica de tratamento de feridas crônicas, especialmente úlceras venosas nas pernas. 

Esse curativo avançado consiste em uma bandagem de compressão elástica impregnada com uma mistura de pasta de óxido de zinco e glicerina, aplicada na perna do paciente e deixada por vários dias. 

Criada pelo médico Paul Unna no final do século XIX, essa técnica tem sido amplamente utilizada por muitos anos como um método eficaz de tratamento para a cicatrização de feridas.

Como funciona a Bota de Unna?

A Bota de Unna funciona através da aplicação de uma compressão suave e contínua na perna do paciente. 

A pressão exercida pela bandagem ajuda a reduzir o inchaço, melhorando a circulação sanguínea e linfática na área afetada. 

Além disso, a pasta de óxido de zinco e glicerina tem propriedades hidratantes e anti-inflamatórias, ajudando a acelerar a cicatrização da ferida.

Para que serve a Bota de Unna?

A Bota de Unna é usada, principalmente, para tratar úlceras venosas, que são feridas crônicas que se desenvolvem nas pernas de pacientes com problemas de circulação sanguínea. 

Essas úlceras costumam ser bastante dolorosas e demorar muito tempo para cicatrizar. 

Nestes casos, a Bota de Unna ajuda a reduzir o acúmulo de líquido nas pernas, o que é um problema comum em pacientes com insuficiência venosa crônica. 

Afinal, o acúmulo de líquido pode aumentar a pressão nas veias e contribuir para o desenvolvimento de úlceras.

Quando usar a Bota de Unna?

A bota de Unna é indicada para pacientes com úlceras venosas nas pernas, que apresentam edema importante e que não conseguem controlá-lo com as medidas conservadoras. 

Além disso, é indicada para pacientes que necessitam de compressão prolongada, especialmente aqueles com problemas de mobilidade reduzida, que não conseguem realizar a aplicação de forma regular.

Geralmente, a bota de Unna é utilizada após o processo de desbridamento e limpeza da úlcera. 

O objetivo é fornecer compressão constante e uniforme na área afetada, reduzindo o edema e melhorando a circulação sanguínea. 

A bota de Unna pode ser utilizada em pacientes com úlceras de diferentes tamanhos e graus de gravidade.

Quais as vantagens e desvantagens da Bota de Unna?

A utilização da Bota de Unna tem várias vantagens, como:

  • Maior eficácia no tratamento: por exercer uma compressão uniforme e constante na perna, ela ajuda a reduzir o inchaço e a melhorar a circulação sanguínea.
  • Redução de infecções: a Bota de Unna é capaz de reduzir o risco de infecções nas feridas, uma vez que ajuda a manter a ferida limpa e seca, além de proporcionar um ambiente de cicatrização adequado.
  • Economia de tempo e dinheiro: em comparação com os curativos convencionais, que precisam ser trocados frequentemente, a Bota de Unna pode ser usada por vários dias ou até mesmo semanas, o que reduz a frequência e o custo dos curativos.
  • Maior conforto para o paciente: ela é fácil de usar e pode ser ajustada para se adequar ao formato e tamanho da perna do paciente. Além disso, é mais confortável do que muitos curativos convencionais, já que não precisa ser trocada com tanta frequência.
  • Prevenção de recidivas: Uma vez que ajuda a melhorar a circulação sanguínea e a reduzir o inchaço, ela evita a formação de novas úlceras.
  • Facilidade de aplicação: a aplicação da Bota de Unna é relativamente simples, e pode ser realizada por profissionais de saúde com treinamento adequado.

Já em relação às desvantagens, como a bota de Unna é aplicada em toda a extensão da perna, pode haver uma certa restrição na mobilidade do paciente. 

Outra questão a ser verificada é se o paciente tem algum tipo de reação alérgica aos componentes desse curativo.

Quem pode prescrever Bota de Unna?

A prescrição deve ser feita por um médico especialista em tratamento de feridas ou por um enfermeiro estomaterapeuta. 

É importante lembrar que a Bota de Unna é uma intervenção médica que requer um diagnóstico adequado e um plano de tratamento individualizado. 

Portanto, não se deve utilizá-la sem a orientação de um profissional de saúde qualificado.

Quem pode colocar esse curativo?

A colocação deve ser feita por um profissional de saúde capacitado, como um enfermeiro, fisioterapeuta ou médico. 

É importante que o profissional tenha experiência e conhecimento sobre a técnica, para evitar erros na aplicação que podem causar desconforto e até mesmo lesões.

Como colocar a Bota

A colocação da Bota de Unna é um procedimento simples, mas requer cuidado e atenção. 

O processo é realizado em etapas, e pode variar de acordo com o tipo de curativo e as condições da ferida.

Confira abaixo um passo a passo geral para a colocação da Bota de Unna:

1) Limpeza da pele

Antes de colocar a Bota de Unna, é importante limpar bem a pele da região, removendo qualquer resíduo ou secreção que possa prejudicar a aderência do curativo.

2) Proteção da região

Para evitar que a bota cause desconforto ou lesões na pele, é necessário proteger as áreas sensíveis com gaze ou espuma, especialmente as saliências ósseas.

3) Corte da Bota

A Bota de Unna deve ser cortada de acordo com o tamanho da região afetada. Geralmente, é necessário utilizar cerca de 4 a 6 metros de atadura.

4) Aplicação do curativo

A aplicação deve ser iniciada na base da região afetada, com o pé em posição neutra. A atadura deve ser enrolada de forma firme e uniforme, sem deixar espaços entre as camadas.

5) Finalização do curativo 

A Bota de Unna deve ser finalizada com um curativo oclusivo, que proteja o curativo e mantenha a pressão adequada. 

É importante verificar a sensibilidade do paciente durante todo o processo, para evitar desconforto e lesões.

Como tirar a Bota de Unna

A remoção da Bota deve ser feita por um profissional de saúde capacitado, seguindo os mesmos cuidados e procedimentos da colocação. 

Geralmente, é retirada após cerca de 7 a 10 dias, ou quando há sinais de desconforto ou irritação na pele.

O processo de remoção é simples, mas requer atenção e cuidado. 

É necessário cortar cuidadosamente as camadas da atadura, sem puxar ou forçar a região afetada. 

Depois da remoção, é importante avaliar a condição da ferida e da pele, para decidir sobre a necessidade de um novo curativo.

Quer saber como ser especialista em tratamento de feridas?

Você já esteve diante de um paciente com ferida sem saber por onde começar? Ou se sentiu frustrado por não saber resolver o problema de um paciente? 

No curso de Tratamento de Feridas, você aprenderá de forma prática e objetiva:

  • Como avaliar uma ferida corretamente
  • Como escolher o melhor desbridamento
  • Quais as opções de coberturas para tratamento de infecção
  • Como proteger a pele perilesional
  • Diagnóstico Diferencial entre úlceras venosas e arteriais
  • Como escolher a melhor forma de compressão para as úlceras venosas
  • E muito mais

O curso todo é ministrado por mim, Dr. Evandro Reis, médico e enfermeiro estomaterapeuta com mais de 20 anos de experiência em cicatrização.

Atualmente, lidero uma equipe responsável por mais de cem atendimentos por dia em clínicas presenciais e serviços de Home Care.

E, ao longo da minha trajetória, já ministrei cursos de tratamento de feridas para mais de 10.000 pessoas, em 21 Estados. Se você quer se tornar especialista em cicatrização, acesse aqui o curso e garanta sua inscrição.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − dez =

plugins premium WordPress
doutor-feridas-marca

Agende agora uma Consulta com um Especialista em Feridas

Temos especialistas em todo Brasil para atendimento em nossas clínicas ou em domicílio

doutor-feridas-marca

Agende agora uma consulta com um Especialista em Feridas​!

Temos especialistas em todo Brasil para
atendimento em nossas clínicas ou em
domicílio.

Aceitamos PIX, cartão ou boleto. Pagamento facilitado.