fbpx

Desbridamento de feridas: quando é indicado e como funciona este procedimento

Enfermeiro realiza procedimento de desbridamento de ferida em paciente

O desbridamento em feridas (também conhecido como raspagem) é um procedimento de remoção de tecido desvitalizado que pode ser necessário para o sucesso do tratamento de lesões crônicas.

Quando o desbridamento em ferida é indicado?

O desbridamento é indicado quando existe qualquer tecido morto no leito da ferida, tornando necessária a raspagem da lesão para permitir o processo de cicatrização. 

Qual a necessidade dessa raspagem na ferida?

O tecido desvitalizado ou necrosado traz sérios problemas para a cicatrização.

Afinal, essa necrose acumula bactérias e aumenta o risco de infecções mais graves. 

Além disso, forma uma barreira que impede o tratamento adequado do leito da ferida, dificultando a cicatrização. 

Ou seja, o tecido morto é a primeira barreira a ser removida do leito da ferida para que o tratamento seja bem-sucedido. 

Como funciona o desbridamento da ferida?

O desbridamento pode ser dividido em dois tipos: o instrumental conservador e o instrumental cirúrgico.

No caso do conservador, pode ser feito a beira leito, com ou sem anestesia local, e consiste na remoção única do tecido necrosado.

Já o desbridamento cirúrgico é indicado para casos mais graves e precisa ser feito em ambiente cirúrgico, pois requer anestesias gerais e outros procedimentos mais avançados. 

Existem alternativas à realização do desbridamento de feridas?

Sim, existem, porém precisam ser analisadas com bastante cuidado. 

Em casos de extrema urgência, recomenda-se o desbridamento instrumental. Mas quando esse procedimento é contraindicado, há a opção de outros métodos como o desbridamento autolítico ou o enzimático. 

O desbridamento autolítico utiliza substâncias que deixam a necrose úmida e o processo é realizado pelos próprios macrófagos (células do sistema imunológico) do paciente.

Porém, com o umedecimento da necrose, aumentam os riscos de infecção, que podem ser reduzidos com a utilização de géis associados com Polihexanida (PHMB). 

Esse tipo de desbridamento não costuma ser indicado para pacientes com a imunidade comprometida.

Já o desbridamento enzimático utiliza enzimas como a colagenase, fibrinolisina ou papaína. 

Quais os cuidados devem ser tomados antes do desbridamento da ferida?

Antes de decidir por qualquer um desses métodos de desbridamento de ferida, o paciente deve ser avaliado em relação às suas condições de saúde. 

Existem diversos suplementos nutricionais que diminuem o risco de complicações e podem ser ingeridos antes e após o procedimento.

Raramente é necessário, mas em caso de uso de medicamentos anticoagulantes ou em pacientes sob tratamentos quimioterápicos, é interessante a coleta de exames de sangue para verificar os níveis de plaquetas e coagulação do paciente. 

Esse cuidado é essencial para evitar sangramentos. 

Além disso, medicamentos como anti agregantes plaquetários e antigoagulantes devem ser interrompidos antes dos procedimentos, de acordo com a orientação médica. 

Outro ponto importante é avaliar se o paciente consegue ficar parado durante todo o procedimento.

Pacientes inquietos e com problemas psiquiátricos podem dificultar a realização do desbridamento. 

Em feridas nas pernas, principalmente as arteriais, antes de submeter o paciente ao procedimento, é necessária a realização do Índice de Pressão Tornozelo Braço.

É importante observar que índices inferiores a 0,5 contra indicam o desbridamento, pois a ferida não tem chances de cicatrizar, a não ser que seja submetida à correção cirúrgica. 

Além disso, debridar feridas isquêmicas pode piorar a condição do paciente, devido à exposição de um tecido em que não existe circulação suficiente. Nesses casos, é primordial o encaminhamento para cirurgião vascular com urgência. 

Quais cuidados após a raspagem da ferida?

Após o processo de limpeza da ferida, é comum haver sangramento. 

Para lidar com isso, existem curativos que ajudam a parar o sangramento, como as placas de alginato de cálcio. 

Quando não houver mais sangramento, os cuidados com a ferida devem ser tomados de acordo com a característica da lesão. 

Geralmente essas feridas ainda mantêm sinais de infecção e devem ser tratadas com terapias tópicas adequadas para essa finalidade, usando a prata, o PHMB (polihexanida) ou DACC (Dialquil Carbonila)

A ferida também deve ser lavada de forma adequada com soro morno sob pressão

Além disso, a pele em volta da ferida (chamada de perilesional) deve ser protegida para evitar a maceração (excesso de umidade). 

O que fazer para diminuir a dor após o procedimento de desbridamento?

Uma boa dica é o paciente tomar um analgésico potente momentos antes do desbridamento da ferida, para que atinja os picos de concentração quando o procedimento terminar.

Outra alternativa é a utilização da laserterapia pré e pós-procedimento. 

Isso porque o laser, usado na modalidade infravermelho, tem ação analgésica e anti-inflamatória. 

Quais profissionais podem realizar o desbridamento em feridas?

Somente médicos e enfermeiros podem realizar o desbridamento em feridas. 

Os enfermeiros são autorizados a realizarem o desbridamento instrumental conservador. 

Já em casos de desbridamentos mais extensos e profundos, deve-se chamar um médico cirurgião geral, vascular ou plástico para realização do procedimento. 

Caso a ferida fique muito profunda após o desbridamento, quais são os próximos passos para acelerar a cicatrização?

Existem diferentes formas de acelerar a cicatrização de uma ferida submetida ao desbridamento. 

É importante entender que nenhuma ação isolada será suficiente, mas sim um conjunto de ações. 

A cicatrização rápida envolve os seguintes pontos de atuação: 

  • Boa terapia tópica
  • Tratamento das doenças de base que originaram a lesão
  • Tratamento de doenças associadas
  • Suplementação nutricional 
  • Terapias adjuvantes, como laserterapia, terapia por pressão negativa e oxigenoterapia hiperbárica. 

Quais são os riscos de não realizar a raspagem da ferida?

O principal risco de não submeter a ferida ao desbridamento é aumentar a chance de infecção local e sistêmica. 

Além disso, sem o desbridamento em feridas com tecido morto, torna-se impossível a cicatrização da lesão com qualquer outro tipo de tratamento.

E se a infecção ficar ainda mais grave, existem sérios riscos de amputação do membro.

Quais fatores levam à necrose na ferida?

A necrose é formada na pele devido à interrupção do suprimento de sangue no tecido. 

Essa interrupção pode ter diversas causas, desde a ruptura de uma artéria até mesmo a oclusão (bloqueio) da artéria. 

A falta de sangue deixa o tecido sem os nutrientes que ele precisa e, assim, as células morrem por um colapso estrutural.

Esse processo provoca, no primeiro momento, a formação de um tecido necrótico seco, ou necrose de coagulação, também chamada de escara

E a liquefação dessa crosta seca vai formar um tecido amolecido, que receberá o nome de esfacelo. 

A Doutor Feridas realiza o desbridamento das feridas?

Sim, realizamos praticamente todos os tipos de procedimentos voltados ao tratamento de feridas

Em nossos consultórios ou no atendimento domiciliar, contamos com enfermeiros especialistas e médicos com experiência para executar o procedimento em segurança. 

Além da raspagem da ferida, temos tratamentos adjuvantes e trabalhamos com os curativos mais avançados, a fim de acelerar a cicatrização. 

Como diretor técnico da Doutor Feridas, tenho mais de vinte anos dedicados ao estudo e tratamento de feridas, com formação em Medicina e Enfermagem, com especialização em estomaterapia — área que lida com feridas, estomas e incontinências. 

Ou seja, temos todo o conhecimento e experiência para realizar estes procedimentos delicados com o máximo de segurança e eficácia em todas as etapas do processo.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

8 respostas

  1. Cuido de uma senhora de 96 anos, que está com uma pequena lesão no cóccix tem uns dois meses, porém não está cicatrizando, ela fica muito tempo sentada. Gostaria de saber qual medicação ou procedimento devo usar pra haver essa cicatrização, pois a incomoda muito. Põe favor. Obrigada Dr.

    1. Olá! Desde já, quero te parabenizar por ter feito contato conosco. Foi uma EXCELENTE DECISÃO, pois temos um índice enorme de casos resolvidos e pacientes satisfeitos no que diz respeito à cicatrização de feridas, e certamente poderemos fazer o mesmo por você e sua família!

      Informações sobre tratamento só podem ser passadas pelo Médico APÓS uma avaliação inicial. Neste caso, peço que entre em contato conosco pelo whatsapp ( https://wa.me/5511963042465 ) para que possamos agendar essa avaliação, ok?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × três =

plugins premium WordPress
doutor-feridas-marca

Agende agora uma Consulta com um Especialista em Feridas

Temos especialistas em todo Brasil para atendimento em nossas clínicas ou em domicílio

doutor-feridas-marca

Agende agora uma consulta com um Especialista em Feridas​!

Temos especialistas em todo Brasil para
atendimento em nossas clínicas ou em
domicílio.

Aceitamos PIX, cartão ou boleto. Pagamento facilitado.