fbpx

Colagenase: o que é, em quais tipos de feridas é indicada e como fazer a aplicação

Paciente aplica colagenase para cicatrização de ferida

No cuidado de feridas complexas, a utilização de diferentes terapias tópicas desempenha um papel fundamental na promoção da cicatrização. 

A colagenase é uma enzima amplamente utilizada no tratamento de feridas, conhecida por suas propriedades de desbridamento enzimático. 

Veremos a seguir o que é colagenase, quando usá-la na ferida, os tipos de feridas em que é recomendada e como essa enzima age para promover a cicatrização.

O que é colagenase?

A colagenase é uma enzima proteolítica que degrada a matriz extracelular composta principalmente de colágeno presente nas feridas. 

É produzida pela bactéria Clostridium histolyticum e possui diferentes subtipos com características e atividades específicas. 

A colagenase é comercialmente disponível na forma de pomadas tópicas, contendo concentrações específicas da enzima.

Quais são os tipos de feridas para usar colagenase?

A colagenase é indicada para uso em feridas com tecido de granulação inadequado, onde a presença excessiva de tecido necrótico e fibrina dificulta a cicatrização. 

É especialmente útil em feridas crônicas que apresentam uma quantidade significativa de colágeno endurecido, como úlceras de pressão, úlceras venosas de perna e feridas com esfacelo ou crostas fibrinosas. 

A colagenase é frequentemente usada como parte de um programa de desbridamento regular para remover essas barreiras à cicatrização.

Como a colagenase age na ferida?

A colagenase age especificamente sobre as fibras de colágeno presentes na ferida. A enzima quebra as ligações cruzadas entre as moléculas de colágeno, facilitando sua degradação e remoção. 

Isso resulta na remoção do tecido necrótico e fibrina, abrindo caminho para a formação de tecido de granulação saudável. 

Além disso, a colagenase também possui propriedades anti-inflamatórias, ajudando a reduzir a resposta inflamatória na ferida.

Como aplicar a colagenase na ferida

A aplicação da colagenase na ferida envolve alguns passos importantes que garantem a eficácia do tratamento. A seguir, detalho o procedimento:

Passo 1: Preparação prévia

Antes de aplicar a colagenase, é fundamental realizar uma preparação adequada da ferida:

  • Lave bem as mãos e coloque luvas estéreis para evitar a contaminação da ferida.
  • Reúna todo o material necessário para o procedimento, incluindo a colagenase na forma de pomada, compressas estéreis, solução salina estéril ou água destilada para a limpeza da ferida, bem como gazes estéreis para auxiliar na remoção do excesso de pomada.
  • Certifique-se de que o paciente esteja em uma posição confortável e com a ferida acessível.

Passo 2: Limpeza da ferida

Antes de aplicar a colagenase, é essencial realizar a limpeza da ferida para remover quaisquer resíduos, exsudato ou tecido necrótico solto.

  • Utilize uma solução salina estéril ou água destilada para irrigar a ferida, removendo suavemente quaisquer detritos visíveis. Certifique-se de aplicar uma pressão suave para não causar danos ao tecido saudável.
  • Se necessário, utilize uma pinça estéril ou uma gaze para remover delicadamente quaisquer fragmentos de tecido necrótico ou crostas fibrinosas soltas.
  • Seque a ferida ao redor com compressas estéreis, removendo o excesso de umidade.

Passo 3: Aplicação da colagenase

Após a limpeza da ferida, é hora de aplicar a colagenase. Siga as orientações abaixo:

  • Verifique a prescrição médica para determinar a quantidade adequada de colagenase a ser aplicada. Geralmente, uma camada fina de pomada é suficiente para cobrir toda a área da ferida. Tenha cuidado para não aplicar uma quantidade excessiva de colagenase.
  • Utilizando uma espátula estéril, pegue uma pequena quantidade de colagenase da embalagem e espalhe-a uniformemente sobre a superfície da ferida, cobrindo toda a área afetada. Certifique-se de aplicar a pomada de maneira suave e cuidadosa para evitar danos ao tecido circundante.
  • Se necessário, utilize uma gaze estéril para remover o excesso de colagenase que possa ter se acumulado nas bordas da ferida.
  • Caso a ferida seja profunda ou apresente cavidades, preencha-as com a pomada de colagenase de forma adequada, garantindo que todo o tecido comprometido seja coberto.

Passo 4: Cobertura da ferida

Após a aplicação da colagenase, é importante cobrir a ferida adequadamente para protegê-la e manter um ambiente úmido favorável à cicatrização.

  • Utilize um curativo primário estéril que seja apropriado para a ferida e absorva o excesso de exsudato da ferida. Escolha um curativo que seja não aderente e que possibilite a troca gasosa, permitindo a saída de fluidos e a entrada de oxigênio. Alguns exemplos de curativos adequados incluem hidrocoloides, hidrogéis, filmes transparentes ou alginatos, dependendo das características específicas da ferida.
  • Aplique o curativo de forma a cobrir completamente a ferida, garantindo que não haja exposição do tecido tratado com colagenase. Fixe o curativo de maneira segura, mas evite aplicar uma tensão excessiva que possa causar desconforto ao paciente.
  • Se necessário, utilize um curativo secundário estéril para fixar o curativo primário e proporcionar proteção adicional à ferida.

Passo 5: Monitoramento e troca de curativo

É importante acompanhar regularmente a evolução da ferida e fazer a troca do curativo de acordo com as necessidades do paciente.

A frequência da troca de curativo dependerá do tipo e da condição da ferida, bem como da quantidade de exsudato produzido. 

Geralmente, a troca é realizada a cada 24 a 48 horas, ou conforme indicado pelo profissional de saúde responsável.

Durante a troca de curativo, é necessário realizar a avaliação da ferida, observando os sinais de melhora, como redução do tecido necrótico e presença de tecido de granulação saudável. 

Caso necessário, remova suavemente qualquer resíduo de colagenase e tecido necrótico solto antes de aplicar uma nova camada da pomada.

Quer saber como ser especialista em tratamento de feridas?

Você já esteve diante de um paciente com ferida sem saber por onde começar? Ou se sentiu frustrado por não saber resolver o problema de um paciente? 

No curso de Tratamento de Feridas, você aprenderá de forma prática e objetiva:

  • Como avaliar uma ferida corretamente
  • Como escolher o melhor desbridamento
  • Quais as opções de coberturas para tratamento de infecção
  • Como proteger a pele perilesional
  • Diagnóstico Diferencial entre úlceras venosas e arteriais
  • Como escolher a melhor forma de compressão para as úlceras venosas
  • E muito mais

O curso todo é ministrado por mim, Dr. Evandro Reis, médico e enfermeiro estomaterapeuta com mais de 20 anos de experiência em cicatrização.

Atualmente, lidero uma equipe responsável por mais de cem atendimentos por dia em clínicas presenciais e serviços de Home Care.

E, ao longo da minha trajetória, já ministrei cursos de tratamento de feridas para mais de 10.000 pessoas, em 21 Estados.Se você quer se tornar especialista em cicatrização, acesse aqui o curso e garanta sua inscrição.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − cinco =

doutor-feridas-marca

Agende agora uma Consulta com um Especialista em Feridas

Temos especialistas em todo Brasil para atendimento em nossas clínicas ou em domicílio

doutor-feridas-marca

Agende agora uma consulta com um Especialista em Feridas​!

Temos especialistas em todo Brasil para
atendimento em nossas clínicas ou em
domicílio.

Aceitamos PIX, cartão ou boleto. Pagamento facilitado.