fbpx

Como curar escaras rapidamente em 3 passos

Cuidadora realiza manobra em paciente idosa para reduzir a pressão e evitar escaras

O tratamento de escaras é sempre complexo, pois normalmente envolve pacientes com dificuldade de se movimentar.

Dependendo do estágio da escara, o desafio se torna ainda maior devido a infecções e outras condições que dificultam a cicatrização, deixando os familiares muitas vezes em estado de desespero quando procuram ajuda médica. 

Diante dessas variáveis, é comum desejarem saber como curar escaras rapidamente e devolver esse paciente à sua vida normal.

Felizmente, os tratamentos têm evoluído e é possível, sim, acelerar significativamente a cicatrização das escaras, como veremos a seguir.

Seguindo esses três passos abaixo à risca, é possível cicatrizar as escaras rapidamente.

Mas antes… Você sabia que escara não é o termo correto para essas feridas?

Antes de falarmos sobre a cura das escaras, é importante entender que esse termo não é o correto para as feridas provocadas por imobilidade. 

A expressão certa é lesão por pressão. Escara é o termo científico usado para aquela capa preta formada pelo tecido morto no processo de desenvolvimento da lesão por pressão.

Por isso, ao longo do tempo as pessoas acabaram relacionando escara como sinônimo de lesão por pressão. 

Além disso, existem outros termos muito usados para essas lesões, como úlcera de decúbito, úlcera por pressão, úlcera da imobilidade e feridas do acamado, dentre outros.

Agora sim vamos aos 3 passos para cicatrização rápida das lesões por pressão, que também chamaremos de escaras no decorrer deste artigo.

Passo 1: Controle da infecção com o desbridamento da ferida

Enfermeiro realiza procedimento de desbridamento de ferida em paciente

Quando existem sinais de infecção na ferida, é preciso primeiro remover os tecidos necrosados.

Do contrário, qualquer tratamento não surtirá efeito, pois o combate às bactérias leva o organismo a manter a ferida em constante inflamação.

Para remover esses tecidos mortos, é utilizada uma técnica conhecida como desbridamento de ferida.

Dependendo do estágio da lesão, esse desbridamento pode ser autolítico, enzimático ou instrumental (que pode ser dividido em instrumental conservador e cirúrgico). 

Os desbridamentos autolíticos e enzimáticos consistem, basicamente, na aplicação de substâncias no local da lesão para facilitar a remoção do tecido necrosado.

O desbridamento instrumental conservador, por sua vez, é utilizado para remover necrose até os níveis da camada da pele e pode ser realizado ambulatorialmente ou em domicílio por profissional capacitado, inclusive o enfermeiro. 

Já o desbridamento cirúrgico, indicado para casos mais graves, requer a utilização de técnicas mais invasivas e deve ser realizado dentro de ambiente cirúrgico.

Passo 2: Aplicação do curativo a vácuo para curar escaras rapidamente

Demonstração de uso de aparelho de terapia por pressão negativa em um paciente de feridas
A terapia por pressão negativa é uma das aplicadas para a aceleração da cicatrização de feridas

O curativo a vácuo, também conhecido como terapia por pressão negativa, é considerado o que há de mais avançado em tratamento para escaras.

Estima-se que em casos graves de escaras, cada semana de uso do curativo a vácuo corresponde a um mês de tratamento tradicional.

Ou seja, é possível acelerar significativamente o tempo de cicatrização e, com isso, ainda reduzir os custos do tratamento.

Neste método, é acoplado em volta da ferida um aparelho que exerce uma pressão no local, promovendo o aumento do fluxo sanguíneo na região.

Essa sucção no leito da ferida também ajuda a controlar o exsudato (líquido que sai da ferida), criando as condições favoráveis para a cicatrização.

Outro papel importante da terapia a vácuo é controlar a carga bacteriana e, assim, reduzir o risco de infecções na ferida.

Por isso, se o paciente tem condições de arcar com este tratamento ou é autorizado pelo convênio médico, trata-se da melhor opção para curar escaras rapidamente.

Passo 3: Cuidados com a saúde do paciente no dia a dia

Tão importante quanto a escolha do melhor tratamento é o comprometimento do paciente e seus familiares em cuidar de vários detalhes que farão a diferença no resultado final.

Esses cuidados se referem a:

Uso de medicamentos indicados pelo médico

As escaras só surgem e evoluem quando há algum problema na mobilização do paciente, o que provoca má circulação do tecido nas áreas sob pressão e leva à morte tecidual e formação do tecido desvitalizado. 

Por isso, é fundamental uma avaliação médica completa para obter um diagnóstico geral e entrar com medicações para aliviar os sintomas, controlar as doenças que podem retardar a cicatrização e tratar as complicações como as infecções. 

Dependendo do caso, o médico vai indicar antibióticos via oral, suplementos nutricionais e remédios que auxiliam a controlar o nível de açúcar e melhorar a circulação sanguínea.

Cabe ao paciente seguir à risca o tratamento indicado e não utilizar pomadas anti-inflamatórias e antibióticas, pois isso pode prejudicar ainda mais a cicatrização das escaras.

Cuidados nutricionais

Seguir uma dieta rica em proteínas e alimentos anti-inflamatórios também é fundamental para curar escaras rapidamente.

Existem ainda diversos suplementos nutricionais desenvolvidos especialmente para auxiliar na cicatrização, que podem ser adicionados à rotina do paciente.

Para uma orientação nutricional mais adequada, é recomendável o auxílio de nutricionista.

Hidratação adequada da pele

A boa hidratação da pele é outro componente fundamental para acelerar o processo de cicatrização das escaras.

Isso pode ser feito aumentando o consumo diário de água e também por meio da aplicação de cremes hidratantes na pele ao redor da lesão.

Utilização de colchões e travesseiros para aliviar a pressão

Pouco vão adiantar todos esses cuidados, se o paciente seguir sofrendo com uma pressão constante no local da ferida.

Por isso, é preciso adotar medidas para aliviar a pressão no local, como o uso de colchões especiais, bem como almofadas e travesseiros que reduzam a pressão na ferida.

O paciente também deve trocar de posição constantemente para não exercer pressão por muito tempo na mesma região.

O caso da Dona Valéria

O caso da Dona Valéria é emblemático para ilustrar como esses três passos são fundamentais para curar rapidamente as escaras, mesmo em estágio grave.

Suas escaras estavam em um estágio tão avançado, que era possível enxergar os seus ossos, quando a nossa equipe chegou em sua casa para iniciar o tratamento.

Iniciamos prontamente o desbridamento para remover o tecido necrosado e, em seguida, entramos com o curativo a vácuo.

Ela e seus familiares, por sua vez, se comprometeram em seguir á risca os cuidados diários e, em menos de 40 dias, a ferida já estava 80% cicatrizada.

Veja o caso completo:

Como encontrar um especialista em curar escaras rapidamente

De um modo geral, o enfermeiro estomaterapeuta é o profissional mais indicado para realizar o tratamento tópico das escaras.

É necessário também o acompanhamento médico adequado para controlar as condições de saúde que estão dificultando a cicatrização, como excesso de açúcar no sangue, doenças cardiovasculares e outros problemas.

Em clínicas especializadas em cicatrização como a Doutor Feridas, é possível encontrar especialistas que atuam em conjunto para o tratamento de feridas, como médicos, enfermeiros estomaterapeutas, fisioterapeutas e outros.

Entre aqui em contato para agendar uma consulta de avaliação.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 10 =

plugins premium WordPress
doutor-feridas-marca

Agende agora uma Consulta com um Especialista em Feridas

Temos especialistas em todo Brasil para atendimento em nossas clínicas ou em domicílio

doutor-feridas-marca

Agende agora uma consulta com um Especialista em Feridas​!

Temos especialistas em todo Brasil para
atendimento em nossas clínicas ou em
domicílio.

Aceitamos PIX, cartão ou boleto. Pagamento facilitado.