fbpx

Como limpar uma ferida aberta

Imagem mostra enfermeiro ensinando como limpar uma ferida aberta

Saber como limpar uma ferida aberta é fundamental no processo de cicatrização e prevenção de infecções. 

A seguir, vamos abordar passo a passo como realizar a limpeza de uma ferida de maneira eficaz e segura, além de destacar o que evitar durante esse processo.

Por que a limpeza da ferida é importante?

A limpeza adequada de uma ferida é essencial para remover sujidades, bactérias e outros detritos que possam interferir no processo de cicatrização. 

Além disso, a limpeza ajuda a reduzir o risco de infecções na ferida, promove a formação de tecido de granulação e facilita a aplicação de curativos.

Como fazer a limpeza da ferida passo a passo

Para realizar a limpeza da ferida da forma correta e prevenir infecções, é fundamental adotar os passos a seguir:

1) Higienização das mãos e do ambiente

Antes de iniciar a limpeza da ferida, é essencial garantir que o ambiente esteja devidamente preparado para promover a assepsia adequada e prevenir a contaminação. 

O primeiro a se fazer, neste sentido, é uma boa higienização das mãos com água e sabão para reduzir o risco de transferência de micro-organismos para a ferida.

Procure também utilizar luvas estéreis para criar uma barreira adicional de proteção contra as bactérias.

Outra preocupação fundamental é que o ambiente como um todo esteja limpo e organizado, com todos os materiais e equipamentos necessários prontamente disponíveis. 

2) Aplique soro fisiológico 

O soro fisiológico oferece uma série de benefícios como agente de limpeza de uma ferida aberta.

Esse tipo de solução isotônica possui uma composição semelhante à dos fluidos corporais, o que reduz o risco de irritação ou reações adversas na ferida.

Além disso, oferece uma ação suave e não irritante, facilitando a remoção de sujidades e detritos sem prejudicar o tecido circundante.

Ao aplicar o soro fisiológico, mantenha uma distância de aproximadamente 15 cm da ferida, utilizando uma seringa com agulha fina para garantir uma irrigação precisa e controlada.

Preste atenção para aplicar  jatos suaves e contínuos, direcionando o fluxo de líquido para dentro da ferida de forma a remover suavemente quaisquer sujidades ou detritos.

Inicie a limpeza das bordas da ferida, movendo-se do lado menos contaminado para o mais contaminado. 

Isso ajuda a evitar a disseminação de micro-organismos e reduz o risco de contaminação da ferida.

Você pode precisar repetir o processo de irrigação várias vezes, conforme necessário, até que a ferida esteja limpa e preparada para o próximo passo do procedimento de curativo.

Caso você identifique uma crosta preta na ferida ou outros sinais de necrose, será necessário buscar auxílio de um profissional da enfermagem para realizar o desbridamento da ferida.

3) Utilize gazes estéreis para limpar as bordas da ferida

Para realizar a limpeza das bordas, utilize gazes estéreis umedecidas em soro fisiológico. 

Essas gazes oferecem uma superfície limpa e livre de micro-organismos, garantindo uma limpeza eficaz e segura.]

Ao manipular as gazes, certifique-se de não tocar nas bordas da gaze ou em áreas que entrarão em contato com a ferida, para evitar a contaminação.

Sempre mova a gaze no sentido das bordas para o centro. 

Esse movimento direcional ajuda a remover suavemente quaisquer sujidades ou detritos presentes, preparando a ferida para o próximo passo do procedimento de curativo.

Após cada limpeza das bordas da ferida, lembre-se de descartar as gazes utilizadas adequadamente e utilizar uma nova gaze para continuar o processo. 

4) Realize a secagem das bordas da ferida

Após a limpeza das bordas da ferida, é importante realizar uma secagem delicada para preparar a área para a aplicação do curativo. 

Para isso, utilize uma gaze seca, removendo qualquer umidade remanescente. 

Neste processo, tome cuidado para não aplicar pressão excessiva, pois isso pode causar trauma ao tecido circundante.

Durante a secagem das bordas, é importante também manter o leito da ferida úmido. 

A umidade favorece o processo de cicatrização e ajuda a criar um ambiente propício para a regeneração do tecido.

5) Aplique o curativo

Em seguida, é necessário escolher o curativo correto, conforme orientação de um profissional da enfermagem ou médico.

Para feridas comuns, é possível utilizar uma gaze como curativo.

Já para feridas crônicas, como úlceras venosas, escaras e feridas diabéticas, é necessário contar com a ajuda de um enfermeiro estomaterapeuta para escolher o melhor curativo.

Isso porque é necessário que a ferida não esteja nem tão seca e nem tão úmida para promover a cicatrização.

E cada tipo de curativo vai atuar de maneira a auxiliar no combate e prevenção das infecções e também em criar um ambiente propício em torno da ferida para auxiliar na cicatrização.

O que não fazer ao limpar uma ferida

Durante o processo de limpeza de uma ferida, é fundamental evitar certas práticas que podem comprometer a cicatrização e aumentar o risco de complicações. 

1) Evite substâncias irritantes 

No processo de limpeza, jamais utilize água oxigenada na ferida, pois isso não vai ajudar na cicatrização e ainda pode provocar reações do organismo.

O mesmo se aplica a substâncias como como clorexidina, iodo ou álcool para a limpeza da ferida. 

Esses agentes podem causar irritação na pele circundante e retardar o processo de cicatrização. 

Opte sempre por soluções suaves e não irritantes, como o soro fisiológico, para promover a limpeza eficaz da ferida.

2) Não utilize produtos caseiros

Evite o uso de produtos não esterilizados, como açúcar, mel ou outros remédios caseiros, na ferida. 

Esses produtos podem aumentar significativamente o risco de infecções, pois podem conter micro-organismos que exacerbam a inflamação e retardam o processo de cicatrização. 

3) Evite água do chuveiro 

Não utilize água do chuveiro para irrigar a ferida, pois ela pode conter cloro e outros produtos químicos que interferem no processo de cicatrização. 

O cloro presente na água do chuveiro pode irritar a ferida e prejudicar a regeneração do tecido. 

4) Não aplique pressão excessiva

Tome cuidado também para não aplicar pressão excessiva durante a limpeza da ferida, pois isso pode causar danos ao tecido e aumentar o risco de complicações. 

Utilize movimentos suaves e delicados para limpar a ferida, evitando fricção excessiva que possa causar trauma adicional. 

Em caso de infecção ou demora na cicatrização, procure um profissional da saúde

Caso haja algum sinal de infecção na ferida ou a lesão não melhore após duas semanas, procure um enfermeiro estomaterapeuta ou médico especializado.

Pode haver um problema mais grave que esteja impedindo a cicatrização, como uma doença associada, que deve ser investigado e tratado.

Na Doutor Feridas, contamos com uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros estomaterapeutas, fisioterapeutas e outros profissionais capacitados em cicatrização de feridas.

Caso precise, entre em contato para agendar uma consulta de avaliação em uma de nossas clínicas.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × um =

plugins premium WordPress
doutor-feridas-marca

Agende agora uma Consulta com um Especialista em Feridas

Temos especialistas em todo Brasil para atendimento em nossas clínicas ou em domicílio

doutor-feridas-marca

Agende agora uma consulta com um Especialista em Feridas​!

Temos especialistas em todo Brasil para
atendimento em nossas clínicas ou em
domicílio.

Aceitamos PIX, cartão ou boleto. Pagamento facilitado.