fbpx

Escara sacral: o que é e como tratar

Enfermeira tratando paciente com escara sacral deitado de lado

A escara sacral é uma lesão de pele comum em pessoas acamadas ou que permanecem sentadas por períodos prolongados. 

Essa ferida costuma ser muito dolorosa e até mesmo perigosa se não for tratada adequadamente. 

Vamos entender melhor o que é escara sacral, como fazer um bom curativo, quais os melhores tratamentos e outras informações importantes.

O que é escara sacral?

A escara sacral é uma úlcera de pressão que se desenvolve na região do sacro, ou seja, na parte inferior das costas, próxima à região do cóccix. 

Ela ocorre quando a pele é submetida a uma pressão constante e prolongada, o que resulta na diminuição do fluxo sanguíneo e na morte das células da pele. 

A escara sacral, normalmente, começa como uma simples vermelhidão na pele, mas pode evoluir rapidamente para uma ferida aberta e profunda, se não for tratada da maneira adequada.

Quais os graus de escara sacral?

Existem quatro graus de escara sacral, que variam de acordo com a profundidade e a extensão da lesão:

  • Grau 1: a pele na região sacral fica avermelhada e quente ao toque, indicando uma leve inflamação e irritação da pele. Nessa fase, a escara ainda é reversível se medidas adequadas de prevenção forem tomadas.
  • Grau 2: a camada superior da pele (epiderme) é afetada, causando uma ferida aberta com aparência de bolha ou crosta. A lesão costuma ser dolorosa e geralmente é acompanhada de edema (inchaço). É importante tomar cuidado para não romper a bolha, pois isso pode levar à infecção.
  • Grau 3: a ferida se estende até a camada inferior da pele (derme), podendo afetar os tecidos subcutâneos. Nessa fase, a ferida tem um aspecto profundo, com bordas elevadas, e normalmente é acompanhada de dores fortes e odor desagradável.
  • Grau 4: a ferida se estende até a camada muscular e tende a atingir os ossos subjacentes, causando danos significativos aos tecidos. Nessa fase, a escara é extremamente dolorosa e pode ser acompanhada de infecções graves, se não for tratada adequadamente.

É possível curar a escara na região do sacro?

De um modo geral, existe cura para todos os tipos de escaras. Quanto antes o paciente procurar um médico para realizar o diagnóstico, mais rápido e eficaz será o tratamento. 

Como funciona o tratamento para a escara sacral?

O tratamento para escara sacral dependerá do estágio da ferida e se existem doenças associadas prejudicando ainda mais a circulação sanguínea.

Para melhorar o fluxo sanguíneo na região e reduzir a inflamação, o médico pode optar por um medicamento anticoagulante e um anti-inflamatório.

Em caso de infecção na ferida, é necessário também o uso de um antibiótico via oral receitado pelo médico, além da remoção do tecido necrosado por meio de um procedimento conhecido como desbridamento.

Outra parte importante no tratamento é a utilização de curativos adequados para cada etapa da cicatrização da lesão.

O cuidador deve se atentar para a limpeza da ferida e a troca de curativo conforme a orientação médica ou de um enfermeiro estomaterapeuta.

Além disso, o paciente precisará de travesseiros e/ou almofadas especiais para reduzir a pressão sobre a lesão e adotar outras ações que abordaremos mais adiante em relação à prevenção.

A alimentação também deve ter atenção especial, evitando o consumo de alimentos inflamatórios e, se possível, buscando consumir suplementos alimentares que favorecem a cicatrização.

Quais os procedimentos mais avançados para curar a escara sacral?

Os tratamentos mais avançados para a escara sacral são aqueles que utilizam tecnologias modernas, capazes de promover a cicatrização e prevenir a recorrência da lesão.

Uma dessas técnicas mais eficazes e acessíveis é o curativo a vácuo, também conhecido como terapia por pressão negativa.

Esse método utiliza um sistema de vácuo para remover o excesso de líquido e detritos da ferida, promovendo a cicatrização mais rápida e eficiente. 

O curativo a vácuo também ajuda a reduzir a inflamação e a dor, além de estimular o crescimento de novos tecidos.

Outro tratamento avançado para a escara sacral é a aplicação de terapia fotodinâmica, que utiliza uma combinação de luz e um agente fotossensibilizante para destruir as bactérias presentes na lesão e estimular a cicatrização. 

Como fazer curativo o curativo na escara passo a passo?

O curativo em escara sacral deve ser feito de forma cuidadosa e com os materiais adequados. 

É importante seguir as orientações médicas e de enfermagem, a fim de evitar complicações e acelerar o processo de cicatrização. 

De um modo geral, esse é o passo a passo da aplicação do curativo:

  • Lave bem as mãos e utilize luvas de procedimento;
  • Remova o curativo anterior com cuidado;
  • Realize a limpeza da ferida com soro fisiológico ou solução de clorexidina, utilizando gaze ou compressa estéril;
  • Se houver presença de tecido necrótico, este deve ser removido por um enfermeiro estomaterapeuta, por meio do desbridamento;
  • Utilize um creme barreira ao redor da ferida para proteger de possíveis bactérias;
  • Aplique o curativo recomendado pelo médico ou enfermeiro estomaterapeuta, considerando a quantidade de exsudato e o grau da ferida;
  • Fixe o curativo com adesivo ou esparadrapo hipoalergênico, evitando oclusão excessiva.

Existem diversos curativos para feridas abertas que podem ser utilizados em escaras, como hidrogel, alginato de cálcio e hidrocoloides, dentre outros.

A escolha deve ser feita por um enfermeiro estomaterapeuta, com base em aspectos como a quantidade de exsudato, inflamação, condição da pele perilesional e outros.

Como identificar a infecção na escara? 

Existem vários sinais de infecção comuns em escaras que você pode se atentar, como presença de pus, tecido preto na ferida, febre, mau odor e dor excessiva.

Havendo qualquer um desses sintomas, existe uma grande chance dessa escara sacral estar infectada, tornando impossível a cicatrização.

O tratamento da infecção só é possível com o auxílio médico, já que serão necessários o uso de antibióticos e a remoção do tecido morto.

O que fazer em caso de escara sacral sangrando?

As escaras sacrais podem sangrar devido a danos aos vasos sanguíneos que ficam expostos na ferida. 

Em caso de escara sacral sangrando, é importante buscar auxílio de um médico ou enfermeiro estomaterapeuta para avaliar a ferida e definir o melhor procedimento.

Fatores de prevenção

Nos casos de pessoas acamadas ou com baixa mobilidade, é preciso ter uma atenção especial no dia a dia para evitar as escaras.

Alguns dos principais fatores de prevenção envolvem:

  • Troca de posição do paciente a cada 2h para evitar uma pressão por longos períodos na mesma região;
  • Utilizar uma superfície de apoio adequada, como um colchão especializado ou almofadas de apoio;
  • Manter a higiene e a hidratação da pele, evitando o excesso de umidade;
  • Inspecionar a pele todos os dias em busca de vermelhidão, bolhas e quaisquer sinais de irritação;
  • Ter uma alimentação adequada e nutritiva, sem alimentos inflamatórios;
  • Controlar doenças que causam feridas de cicatrização lenta como diabetes, insuficiência venosa e outras.

Qual médico procurar?

O profissional mais indicado para avaliar as escaras e indicar o melhor curativo é o enfermeiro estomaterapeuta.

O paciente precisará também de um médico clínico geral ou geriatra para diagnosticar possíveis doenças subjacentes e recomendar medicamentos, se necessário.

Em clínicas especializadas como a Doutor Feridas, é possível encontrar profissionais de diversas especialidades focados na cicatrização, como médicos, enfermeiros estomaterapeutas, fisioterapeutas e outros.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =

plugins premium WordPress
doutor-feridas-marca

Agende agora uma Consulta com um Especialista em Feridas

Temos especialistas em todo Brasil para atendimento em nossas clínicas ou em domicílio

doutor-feridas-marca

Agende agora uma consulta com um Especialista em Feridas​!

Temos especialistas em todo Brasil para
atendimento em nossas clínicas ou em
domicílio.

Aceitamos PIX, cartão ou boleto. Pagamento facilitado.